10 Dicas para quem vai se hospedar em um hostel

Quem viaja sozinho, normalmente, já sabe que o hostel tem diversas vantagens em relação a um hotel, além do preço. Você economiza na comida (pode preparar sua própria), conhece gente de diferentes lugares e encontra boas companhias para viajar.

Crédito: flickr/baranclesdublingalway

Crédito: flickr/baranclesdublingalway

Pra quem não conhece, hostel (ou albergue, em português) é um tipo de acomodação que oferece quartos compartilhados a preços super razoáveis. Geralmente, eles são compostos de beliches, podendo variar de quatro a 20 camas. Em Joanesburgo, na África do Sul, fiquei em um com 40 camas (excessivo, prefiro menor). Você tem direito a uma cama, às vezes um pequeno armário, e uso de banheiro, cozinha, sala de jogos/TV e lavanderia compartilhados. O tipo de visitante varia de hostel para hostel, mas no geral, é mais procurado por jovens viajando sozinhos ou em grupos. Alguns hostels oferecem também quartos privados, para quem quer mais privacidade. E alguns hostels são quase hotéis de luxo, com piscinas, churrasqueira, café da manhã incluso, organizando festas e passeios para seus hóspedes.

O perfil de quem visita tem mudado muito, seja por motivos econômicos, ou porque os hostels estão cada vez mais presentes nas cidades brasileiras. Eu já dividi quarto com um grupo de adolescentes em férias da faculdade, um britânico que vivia no hostel há seis meses, uma família de cinco pessoas viajando de carro pelo litoral da Irlanda, e até com um senhor alemão de 70 anos, que estava pela primeira vez fora de seu país. Ou seja, hostel é para todos.

Se você nunca esteve num hostel, há algumas regras para bom convívio, e que ajudam a acabar com medos de segurança e higiene.

  1. Conheça seus companheiros de quarto/hostel

A melhor maneira de perder o medo do desconhecido é torná-lo familiar. Fazer amizades com as pessoas que estão no seu quarto, ou em outros quartos, não somente ajuda a afastar a preocupação de que aquele estranho vá roubar suas coisas (um medo comum de quem não costuma ficar em hostel), mas também permite que você faça novas amizades e, quem sabe, consiga boas companhias para seguir viagem.

  1. Tenha um cadeado à mão

Nem sempre o hostel vai ter um cadeado para emprestar, mas quase todos têm armário. Se você está viajando com seu computador ou tablet, é bom saber que eles vão ficar guardadinhos até sua volta. Além disso, você pode usar o cadeado na sua própria mala, mesmo que seja uma mochila. O cadeado desencoraja aquela pessoa que está tendo um lapso momentâneo de bom senso e resolve que quer ficar com seu iPod.

  1. Compre uma toalha de secagem rápida

Você não tem muito espaço num hostel. Tem a sua cama, e pode ser que dê para pendurar roupas, toalhas e afins, e é basicamente isso. Por isso, é melhor investir em objetos de secagem rápida, que possam ser colocados dobrados num canto sem ficar cheirando a cachorro velho. Esse tipo de toalha também ajuda muito quando você vai passar por mais de uma cidade e precisa enfiar a toalha na mala logo após tomar banho. Ela é muito menos trambolhosa e provavelmente já vai estar quase seca quando você terminar de empacotar sua mala.

  1. Leve um par de chinelos vagabundos

Ninguém disse que o hostel é exemplo de limpeza, mas a maioria é mantida em condições tão boas (e em alguns casos até melhores) como a casa de muita gente. Mas, você está compartilhando um banheiro com várias pessoas desconhecidas. Para evitar stress, tenha sempre um chinelo bem vagabundo para usar no banheiro. Recomendo o vagabundo porque ele vai passar boa parte do tempo molhado, então a vida útil é bem reduzida. Não compre aquela Havaianas de 60 reais com pedrinha Swarovski para essa finalidade.

  1. Use uma necessaire com gancho

Novamente, a questão do espaço. Banheiro de hostel geralmente é muito parecido com banheiro de academia: tem vários chuveiros, várias pias, etc. No espaço do chuveiro pode ou não haver uma prateleira para suas coisas de banho ou um banquinho para apoiar a necessaire. Se não tiver, com certeza tem algum trinco ou similar onde você pode pendurar suas coisas e roupas.

  1. Não seja o chato que liga a luz do quarto no meio da noite

Quando chegar no hostel tarde, não acenda a luz principal do quarto. Pode ser que muita gente já esteja dormindo, após um dia intenso de caminhadas, aventuras e até mesmo de baladas que acabaram mais cedo que a sua. Leve uma lanterna de bolso (ou melhor ainda, aquelas de chaveiro) com você pra encontrar o caminho da sua cama. O celular também pode ser uma boa alternativa, se você não tiver esgotado sua bateria tirando fotos ao longo do dia!

  1. Durma com as coisas importantes sob seu travesseiro

Pode ser neurose minha, mas mesmo quando há um armário com cadeado, eu acabo dormindo com o passaporte e outros documentos de viagem (e grana) debaixo do meu travesseiro. E nem é pelo elemento humano. Eu sempre imagino que, numa emergência, eu não vou ter tempo de abrir um cadeado e tirar as coisas realmente importantes, então prefiro mantê-las perto de mim. Nada pior que ficar sem passaporte no meio de uma viagem.

  1. Comida: o que pode e o que não pode

Na cozinha do hostel você pode encontrar itens que o hostel deixa à disposição, como sal, óleo, manteiga, e outros temperos. Mas lembre-se de respeitar o que é dos outros. Na geladeira e prateleiras da cozinha do hostel o costume é guardar sua comida num saco plástico ou caixa identificado com seu nome. Se está marcado, não use. Procure a prateleira de comidas comunitárias, onde todos deixam coisas que não precisam ou não querem mais. Use o que estiver aí e deixe o que não precisar, ao fim da sua estada. E sempre lave sua louça quando terminar.

  1. Seja solidário

Quando fui à Tailândia, um dos viajantes que estava no meu quarto estava um camarão, por ter tomado mais sol do que devia (e ter a pele extremamente branca). Eu tinha um tubo de gel pós-sol, então ofereci a ele, ainda mais porque era muito e eu dificilmente iria usar inteiro. Outra vez, eu estava sem adaptador para a tomada e meu celular estava por morrer. Perguntei à menina que ocupava a cama de baixo do meu beliche se ela poderia me emprestar o dela, que na parede, e ela o fez sem nem pensar. Você ajuda e alguém acaba ajudando você também.

  1. Peça dicas para a equipe do hostel

Quer fazer um tour e não sabe qual é confiável, ou quer saber onde encontrar um restaurante que não seja armadilha de turista? Pergunte na recepção do hostel. Geralmente os próprios donos estão na recepção, ou viajantes que trabalham em troca de estada. Eles conhecem bem a região e sabem todos os truques. Eles também são uma ótima fonte de informação sobre cidades próximas e transporte. Podem ligar e fazer reservas pra você e, às vezes, até falar sobre outros viajantes que também estão indo naquela direção e podem querer companhia.

Ficar em hostel, pra mim, é parte da viagem, não é só o lugar onde durmo. Gosto de fazer novas amizades, trocar experiências e ideias com gente de outros lugares. Eu costumo viajar sozinha, então essa é a melhor maneira de encontrar companhia para fazer turismo e também de descobrir lugares que eu talvez não tenha pensado em visitar.

Já ficou em hostel? Tem alguma outra dica pra compartilhar? Conte nos comentários!

About these ads


CategoriasColunas, Laura Prado, Turismo

Tags:, , ,

1 resposta

  1. Dicas anotadas. Uma lanterna é uma boa opção para o escuro e não incomodar as pessoas, eu acho.
    um abraçø

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 793 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: