Crítica – “Mama”

mama002fc[1]462Mama (Mama, 2013) novo longa de terror da Universal Pictures e que é baseado no curta Mamá dirigido por Andy Muschietti (que também dirige o longa) e Barbara Muschietti e roteirizado por Neil Cross com uma produção de Guilherme Del Toro e conta a história das duas irmãs Victoria e Lily (interpretadas pelas adoráveis Megan Charpentier e Isabelle Nélisse) que após perderem os pais em circunstâncias violentas e serem criadas por cinco anos em uma cabana na floresta. Quando Lucas (Nikolaj Coster-Waldau) resgata as meninas da floresta, ele pede a guarda das sobrinhas e pretende criá-las mesmo sob condições especiais, o que ele não esperava é mais alguém viria com elas. 

As meninas viraram verdadeiras crianças selvagens, especialmente a menor, Lily que mesmo depois que volta para civilização continua a se comportar como um bichinho do mato apresentando um comportamento estranho como dormir no chão, comer insetos e praticamente se arrastar pelo chão. Quando Lucas sofre um misterioso acidente, Annabell (Jessica Chainstan), a namorada dele é obrigada a tomar conta das meninas mesmo que Annabell tenha dificuldades em lidar com crianças mas ela acaba aceitando com medo das crianças irem parar em um orfanato e com isso serem separadas. 

 

Mama Movie Stills Gallery (3)Um psicólogo acompanha o caso das meninas e descobre que as duas tem uma amiga imaginária a quem chamam de Mamá. Annabell começa a desconfiar que Mamá talvez não seja assim tão imaginária quando ela escuta estranhos barulhos a noite vindo do quarto das meninas. Ele decide investigar mais a respeito de “Mamá” e descobre mais sobre o seu passado inclusive sua passagem por um hospital psiquiatríco que acabou resultado em sua morte. 

A personagem título Mamá é interpretado pelo ator especialista em movimento Espanhol Javier Botet que tem 2 metros de altura e possui características físicas incomuns e habilidades fisicas proporcionais a sua altura como o fato dele se mover de uma maneira assustadora, dando nervoso a quem assiste ao filme. A edição do som do filme é um dos grandes trunfos do filme com barulhos e sons que deixam o espectador grudado na cadeira assim como a fotografia com planos filmados a noite. Apesar de alguns furos no roteiro, o filme não deixa de entreter para os fãs do gênero terror com cenas assustadores que lembram muito os filmes de horror japoneses. 

 Embora a Jessica Chainstan seja a atriz principal do filme, o grande destaque vai para as atrizes mirins interpretes de Victoria e Lily. A expressão corporal que foi trabalhada na dupla que lembra a maneira como Mamá se movimenta está assustadora também nas pequenas. Especialmente em Lily que por ser a mais nova e que teve menos contato com os pais quando pequena, ficou mais arisca e se adaptou melhor a floresta do que Victoria que conseguiu se reestabelecer melhor quando foram resgatadas pelo tio. Lily também parece ser a única das duas com quem Mamá tem um laço afetivo maior, diferente de Victoria que começa a se afeiçoar ao carinho e cuidado com que Annabelle dá a elas, gerando um cíume possessivo em Mamá. 

mama07O filme estreou ontem nos cinemas brasileiros e está sendo distribuido pela Universal Pictures. 

Anúncios


Categorias:Cinema, Críticas

Tags:, , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: